Área de concentração/Linha de Pesquisa

Área de Concentração:

Estado comunidade tradicional e territorialidade da Amazônia

A área de concentração do Mestrado em Cartografia Social e Política da Amazônia estabelece uma interconexão entre a ciência política e a antropologia, observando o mapeamento dos aspectos étnicos, políticos, culturais, sociológicos, econômicos e geográficos.

Linhas de pesquisa

a) Cartografia social, povos e comunidades tradicionais, territorialidades e movimentos sociais na Amazônia: tem como objetivo refletir teoricamente sobre a Amazônia à luz dos temas cartografia social, territorialidades e movimentos sociais. A chamada cartografia social evidencia a perda de hegemonia das condições de produção do conhecimento cartográfico, que resulta das experiências de autocartografia, divergem dos mapas oficiais por deslocarem o foco da análise do quadro natural para a reflexão crítica sobre a dinâmica de situações de conflito e antagonismo social. As condições de produção desses mapas estão vinculadas a inúmeras formas de mobilização, desde movimentos sociais organizados a diferentes formas associativas.

b) Narrativa, memória e identidades coletivas na Amazônia: visa desenvolver estudos sobre os elementos que compõem o patrimônio cultural imaterial, entre eles as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas, bem como objetos, artefatos e lugares, reconhecidos por povos, comunidades ou grupos, como elementos de seu patrimônio cultural, comumente acionados na afirmação de suas identidades. Fará uso das narrativas orais e escritas, de forma a cartografar a memória coletiva dos povos, grupos e comunidades que vivenciaram diferentes processos de ocupação e que atuaram como agentes sociais importantes no delineamento de formas de organização política da Amazônia.

c) Estado, Governo, políticas de desenvolvimento e territorialidades na Amazônia: desenvolver análises acerca do Estado, enquanto poder político e enquanto campo de disputa pela legitimação de modelos de desenvolvimento em construção na sociedade. Tais análises contribuirão para a compreensão das intervenções governamentais que visam a implementação de políticas de desenvolvimento, conjugadas com interesses econômicos privados, na Amazônia. A reflexão crítica desses processos implica um diálogo permanente entre diferentes disciplinas, em particular a ciência política, a antropologia, a sociologia, a economia e a geografia, visando uma interpretação mais acurada da dinâmica do capitalismo, em sua face mundializada, na região amazônica.

DISCIPLINAS

CARTOGRAFIA SOCIAL E POLÍTICA DA AMAZÔNIA (60 hs)
COMUNIDADES TRADICIONAIS: ASPECTOS ANTROPOLÓGICOS (30 hs)
CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS E TERRORISMO DE ESTADO (30 hs)
DEMOCRACIA, POLÍTICAS PÚBLICAS E PARTICIPAÇÃO (30 hs)
ESTADO E POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO (30 hs)
ESTADO, CULTURA E POLÍTICA (30 hs)
ETNOECOLOGIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (30 hs)
FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA (45 hs)
GESTÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS AMAZÔNICAS (30 hs)
LITERATURA DA AMAZÔNIA E ANTROPOLOGIA DA AMAZÔNIA: CAMPOS EM DIÁLOGO (30 hs)
METODOLOGIA DA PESQUISA (45 hs)
NOÇÕES BÁSICAS DE CARTOGRAFIA CLÁSSICA (30 hs)
PRÁTICAS ETNOGRÁFICAS (30 hs)
SEMINÁRIO DE PESQUISA (45 hs)
SOCIEDADE CIVIL E REALIDADE AMAZÔNICA (60 hs)
TEORIA ANTROPOLOGICA I (30 hs)
TEORIA ANTROPOLÓGICA II (30 hs)
TEORIA POLÍTICA E PENSAMENTO POLÍTICO E SOCIAL BRASILEIRO (30 hs)